Você pode até duvidar, mas estudar os eventos do passado é essencial quando se trata de sobreviver à alguma catástrofe, portanto, caso a economia entre em colapso, podemos encontrar valiosas dicas de sobrevivência nos livros de história.

A economia é vulnerável a todos os tipos de ameaças externas, como o recente declínio do mercado de ações provou com o surto de COVID-19. Olhando para a história, podemos nos preparar e sobreviver, se aplicarmos as lições do passado.


1 — Não jogue nada fora

Se há algo que podemos dizer sobre o mundo desenvolvido no século 21, é que a sociedade adotou a ideia do uso de itens descartáveis. Isso funciona bem quando tudo está na normalidade, entretanto, durante a Grande Depressão, as pessoas aprenderam a usar, reutilizar e reciclar tudo e qualquer coisa.

Era raro que as pessoas jogassem algo fora naquela época, e esse é um modo de vida que precisaremos  abraçar novamente.

Aprender a reutilizar itens é fundamental para sobreviver a algo como uma depressão econômica, então aprenda a costurar, para poder remendar suas roupas rasgadas em vez de jogá-las fora. Aprenda a consertar itens e reutilizar objetos que você reciclaria ou jogaria no lixo. A reciclagem precisará fazer parte da vida de todos, quando as dificuldades financeiras baterem nas nossas portas.


2 — Você precisa conhecer seus vizinhos

vizinhos

Para muitas pessoas no mundo, os vizinhos não passam de estranhos. Você pode educadamente sorrir e acenar quando  passa por eles na rua ou quando vocês compartilham o elevador, mas você realmente os conhece?

Você pode recorrer a eles quando estiver em dificuldades para ajudar a cuidar de seus filhos? Se a resposta a essas perguntas for 'não', você precisa corrigir-se o mais rápido possível.

Durante a Grande Depressão, a Longa Depressão e outros períodos de grave desaceleração econômica, as pessoas aprenderam a trabalhar juntas e a confiar umas nas outras. Uma comunidade de vizinhos é muito mais forte do que uma única pessoa ou família.

A alienação de vizinhos é uma preocupação relativamente moderna, pois quando as pessoas viviam em comunidades menores, elas tendiam a se relacionar mais intensamente.

Quando a economia entra em queda, e várias pessoas no seu quarteirão ficam subitamente desempregadas, você precisa estar lá para ajudá-las — elas farão o mesmo se isso acontecer com você. Pelo menos, é assim que as pessoas sobreviveram às recessões e depressões do passado, supere sua ansiedade social e aproxime-se das pessoas que estão literalmente mais próximas a você.


3 — Aprenda uma nova atividade

Infelizmente, uma depressão econômica atinge setores específicos com mais força do que outros, e os que mais sofrem são geralmente os que recebem salários mais baixos.

Se possível, você precisa aprender outra profissão. Talvez você precise se afastar do trabalho que faz há anos e estar pronto para recomeçar em um nova atividade. É muito mais fácil dizer do que fazer; mas sejam quais forem as suas habilidades, você precisa diversificá-las.

Se você se encontrar em uma posição em que precisa aprender uma nova habilidade, tente encontrar uma que se alinhe com o que você já conhece e peça ajuda sempre que puder para aprender algo novo.


4 — Aprenda a diferença entre querer e precisar

O mundo moderno oferece muito em termos de entretenimento pessoal e, por isso, jogos e filmes se tornaram uma das indústrias mais rentáveis ​​do mundo. Contudo, a maior parte do entretenimento que desfrutamos diariamente não é necessário em nossas vidas.

São coisas que queremos e não as que precisamos, e pode ser difícil para muitos de nós identificar a diferença entre os duas.

Afinal, nosso entretenimento não é algo que levamos a sério, mas as necessidades e desejos se estendem muito além da diversão — atingem a maior parte do que consumimos ao longo de nossas vidas diárias.

Durante uma depressão ou mesmo uma recessão, é importante identificar seus desejos dispensáveis  para que você possa economizar seu dinheiro para as reais necessidades da vida: comida, água, abrigo, roupas e saneamento. Você nunca deve trocar nenhuma delas por algo que realmente não precisa,  esse entendimento é vital em uma depressão econômica.


5 — Seja cauteloso e esteja preparado para tudo

Um dos maiores problemas que as pessoas enfrentaram durante a Grande Depressão foi o aumento acentuado do crime. Sem nenhum outro lugar para se virar, pessoas de todo o mundo optaram por roubar o que pudessem para sobreviver e, como resultado, houve muita violência.

Existem várias maneiras de se manter seguro durante uma crise, e nem todas exigem armas de fogo. Simplesmente aproximar-se dos vizinhos e organizar uma vigilância de bairro pode ser mais do que suficiente para levar os criminosos a procurarem outro lugar.

A dica mais importante para manter você e seus entes queridos a salvo é nunca andar sozinho. Sempre trabalhe ou viaje em grupos e preste atenção ao seu entorno.


6 — Dê valor a qualquer desconto

economia

Cupons de desconto são coisas que a maioria das pessoas ignora. Eles chegam pelo correio ou jornais, mas são poucos os que tiram proveito deles. Esse é um costume que precisa chegar ao fim durante uma economia em queda.

Cada centavo conta e, se você puder economizar vinte centavos em um litro de leite, faça-o. Use esses cupons, vá até a loja e economize.

Felizmente, existem muitos recursos online, o que torna um tanto desnecessário cortar cupons de algo que chega pelo correio e você deve se familiarizar com eles, se ainda não o tiver feito.

Os cupons não se originaram durante a Grande Depressão, mas foi esse evento econômico que resultou em seu amplo uso nos Estados Unidos. A frugalidade era uma espécie de forma de arte na época, e os cupons se tornaram uma ótima maneira de vender produtos a consumidores que estavam desesperados por um bom negócio.

O uso de cupons continuou após a Grande Depressão, e eles continuam a prosperar hoje. Você pode encontrá-los online enquanto espera na fila de uma loja, pode enviá-los por e-mail e geralmente pode encontrá-los ali mesmo na loja.


7 — Não fique deprimido em uma depressão econômica

É  difícil viver numa uma depressão econômica, mas isso não significa que você precise ficar mentalmente deprimido o tempo todo.

Durante a Grande Depressão, as pessoas encontraram refúgio de suas preocupações nos cinemas. É verdade que eles eram muito mais baratos na época, e você podia ficar por quantos filmes quisesse por alguns trocados, mas os filmes continuam sendo uma ótima maneira de escapar da dura realidade da vida de vez em quando.

Felizmente, não somos mais obrigados a ir ao cinema para assistir a filmes, e quase todas as casas tem acesso a milhares de filmes e séries de televisão a um custo relativamente baixo ou nenhum custo.

Logicamente,  você não vai querer ficar dentro de casa o tempo todo. Portanto, você deve procurar pequenas fugas que não esvaziem sua conta bancária.

Há muitas opções gratuitas disponíveis na maioria das cidades, onde você pode passar uma tarde tranquila. Parques municipais, estaduais e nacionais são uma ótima maneira de sair e ver o mundo sem precisar se preocupar com uma situação financeira ruim.

Encontre atividades baratas perto de você e passe um dia com a família. É muito melhor do que ficar em casa o dia todo e também é bom para a saúde.


8 — Cultive seus próprios alimentos

Esta dica parece meio óbvia e, embora não seja possível para todos, visto que milhões vivem em cidades sem muita terra, as pessoas que podem cultivar sua comida, certamente deveriam fazê-lo.

O cultivo de sua comida oferece uma camada extra de segurança alimentar, para que você não precise necessariamente se preocupar com o que estará na mesa de jantar quando souber que pode colher milho no quintal.

Cultivar em um pequeno pedaço de terra pode ajudar a economizar, e existem inúmeras ervas que você pode cultivar dentro de um  apartamento.

Mesmo para pessoas que não tem terra para plantar suas próprias colheitas, existem hortas comunitárias disponíveis em muitas áreas municipais das quais você pode usufruir. Se os tempos forem realmente difíceis, você pode se reunir com seus vizinhos para alocar um espaço para esse fim.

Durante a Grande Depressão, muitas cidades dos Estados Unidos permitiram que os cidadãos cultivassem terrenos baldios, o que pode ser uma opção caso as coisas piorem novamente. Se você não sabe plantar e cultivar, existem muitos guias online e, se você gosta de tecnologia antiga, vá à sua biblioteca local e leia um livro sobre como fazê-lo.


9 — Foco na família

Família

O mais importante,  o que todos precisam lembrar durante uma depressão econômica  é que a família vem primeiro. Não importa quem você é ou onde você se encaixa na estrutura da sua família, você precisa cuidar de si e das pessoas que ama.

Se houve algo que ajudou as famílias a passar pela Grande Depressão, foi a proximidade um do outro. Se um dos pais pudesse trabalhar, o outro cuidaria da casa e, se ambos precisassem trabalhar, o filho mais velho cuidaria dos mais novos.

Em nosso mundo moderno, onde as famílias estão divididas em diferentes cidades, estados e países, estar próximo não é tão fácil como costumava ser.

Se possível, tente mudar isso e tire uma lição da história. Ajudem-se uns aos outros, joguem jogos de tabuleiro, leiam uns aos outros ou façam o que for preciso para superar a economia ruim e saibam que se a história nos ensinou algo sobre depressões, é que elas acabam.


10 — Esqueça tudo o que você sabe sobre a sociedade moderna

Esqueça tudo o que você sabe sobre a sociedade. Se os mercados realmente caírem para níveis de depressão, você não deve preocupar-se com mídias sociais, política,  mudanças climáticas ou celebridades inúteis.

Você estará pensando sobre a origem da sua próxima refeição. Você estará pensando em como consertar o último par de sapatos que conseguiu comprar. Sei que isso parece sombrio, mas é a realidade de uma Grande Depressão e precisa povoar o seu pensamento de agora em diante.

Todos os conselhos nesta lista são bons. . . mas o conselho mais importante de todos é que você precisa entender que uma depressão econômica dará a luz a  um mundo totalmente novo, que  não se parecerá com nada que você conhece.

Claro, as celebridades ricas ainda estarão no Twitter, dizendo a todos o quanto elas se importam e querem ajudar. . . mas elas não irão. Uma Grande Depressão certamente nos fará repensar sobre toda a futilidade que nos cerca, porque todo o besteirol que consumimos diariamente não encherá a barriga de ninguém. 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem