Ao planejar  nossas férias, geralmente pensamos em descansar na praia com um bom livro ou caminhar pelas montanhas. Talvez queiramos apreciar tesouros culturais em museus ou galerias de arte, visitar monumentos famosos, ou belezas naturais, ou até mesmo praticar uma atividade ao ar livre repleta de adrenalina.

No entanto, há um número crescente de macabras atrações turísticas em todo o mundo. Atrações  que a maioria de nós teria pesadelos caso as visitasse. De fato, é difícil imaginar como algumas dessas atrações foram estabelecidas e  como elas  desfrutam de tanta popularidade. Exibições de cenas de assassinato, templos infestados de ratos e mercados de vodu são apenas algumas das atrações turísticas bizarras que alguns viajantes tem em seu itinerário.


10 — O Ossuário de Sedlec na República Tcheca


O Ossuário de Sedlec, na República Tcheca, é uma igreja gótica medieval comum quando vista do lado de fora. Entre, porém, e você descobrirá que esta capela não tem nada de comum. A maioria das igrejas são adornadas com dourados e mármore, mas a “Igreja dos Ossos” é decorada com ossos humanos.

Em 1870, o ossuário sob a igreja ficou superlotado com a demanda de esqueletos que perdurava por séculos. Um entalhador local foi chamado para ordenar os ossos, mas talvez sua ideia de ordem não fosse bem o que os seus contratantes tinham em mente.

Mais de 40.000 esqueletos decoram a igreja, adornando arcadas e formando um brasão de armas. Um grande lustre foi trabalhado a partir de todos os ossos do corpo humano, e filetes de ossos enfeitam a nave. Cada canto da igreja é decorado com ossos do antigo ossuário.

Os resultado dessa decoração é macabro, mas as obras de arte esqueléticas agora atraem milhares de turistas todos os anos.


9 — As Catacumbas dos Capuchinhos na Sicília


Nos arredores de Palermo, na Sicília, mais de 8.000 corpos estão em exposição nas Catacumbas dos Capuchinhos. Uma visita à essa atração turística macabra não é para os fracos de coração.

As catacumbas datam do século XVI, quando os monges capuchinhos precisaram de mais espaço para o seu cemitério, por isso escavaram uma cripta sob a sua igreja. Os corpos foram transferidos do cemitério para a nova cripta, onde descansam em vários estados de mumificação.



Embora as catacumbas tenham sido originalmente reservadas como lugar de descanso final para os monges, os cidadãos mais ricos começaram a pagar para serem embalsamados e sepultados ali. Os corpos eram vestidos com as roupas mais caras e exibidos ao longo das paredes e nos caixões. Alguns cadáveres melhor preservados ainda tem cabelos e dentes intactos, com expressões faciais identificáveis.

Um dos espetáculos mais arrepiantes é o de uma criança pequena, Rosalia Lombardo, que morreu em 1920 e foi uma das últimas pessoas a serem embalsamadas dentro das catacumbas. Ela foi apelidada de “A Bela Adormecida” por causa de seu notável estado de preservação. As autoridades locais proibiram o embalsamamento em 1920.


8 - O Templo dos Ratos na Índia


Um templo hindu em Deshnoke, no Rajastão, está infestado de ratos, mas milhares de turistas o visitam todos os anos.

Mais de 20.000 ratos vivem no templo. Eles são considerados seres sagrados pelo povo Charan. Os adoradores alimentam os ratos todos os dias, e cercas de proteção foram levantadas para mantê-los a salvo de predadores. A população dos roedores é predominantemente negra, por isso, encontrar um rato branco é considerado uma bênção.

Os visitantes do templo são obrigados a tirar os sapatos antes de entrar. Andar descalço através de excrementos de ratos, não parece uma coisa divertida de se fazer. Tampouco ter ratos correndo por sobre nossos pés, pode se considerado sinal de boa sorte.


7 — O Lago Natron na Tanzânia


Os altos níveis de bicarbonato de sódio no Lago Natron da Tanzânia mumificam quaisquer criaturas que vierem a morrer ali, transformando-as em estátuas bizarras. Vários animais mumificados podem ser encontrados ao redor do lago.

O Lago Natron tem um ambiente particularmente inóspito. A alta alcalinidade do lago causa queimaduras cáusticas em animais não adaptados a tal ambiente, e as temperaturas podem chegar a até 60 graus Celsius. No entanto, as águas são o lar de flamingos e outras espécies de aves, que se reproduzem nas águas rasas do lago. As aves alimentam-se de algas que crescem graças à alta salinidade do lugar.



6 — A Ilha das Bonecas no México


Don Julian Santana que levou uma vida reclusa em uma pequena ilha nos canais de Xochimico, na Cidade do México, ficou obcecado com a idéia de que uma jovem se afogara nos canais. Ele passou sua vida colecionando bonecas antigas, que ele pendurava nas árvores ao redor da ilha para apaziguar a alma da garota.

A Ilha das Bonecas tornou-se uma atração turística macabra, com os visitantes acrescentando mais peças às milhares de bonecas em decomposição penduradas nas árvores, algumas sem membros e outras sem cabeça ou olhando fixamente para o espaço como em alguam filme de terror. Os mais crédulos acreditam que as bonecas são, de fato, possuídas pelas almas de crianças mortas e que podem ser ouvidas murmurando entre si.



5 — As Cavernas da Morte no Camboja


Nas profundezas da selva perto de Battambang, no Camboja, estão as cavernas da morte do Khmer Vermelho. As vítimas eram levadas aos buracos no topo das cavernas, onde eram espancadas até a morte, e seus corpos caíam nas cavernas abaixo. Homens e mulheres eram mortos em cavernas separadas.

Atualmente, milhares de turistas viajam para as Cavernas da Morte, que foram preservadas como um memorial para aqueles que foram assassinados e jogados na escuridão. Dentro das cavernas, os ossos das vítimas não identificadas são cercados por vitrines de vidro. Outras coleções aleatórias de ossos são colocadas em cestos como uma lembrança arrepiante da história mórbida da caverna.


4 — As Catacumbas de Paris


Durante o final do século XVIII, os cemitérios de Paris estavam transbordando e as autoridades precisavam encontrar um lugar para os que haviam partido, pois os vivos começaram a reclamar do odor e das doenças provenientes dos corpos em decomposição.

A solução foi encontrada na rede de pedreiras abaixo da cidade. Os corpos eram transferidos dos cemitérios durante a noite e jogados nas antigas minas.

A partir de 1810, as montanhas de ossos foram organizadas e empilhadas ao longo das paredes em padrões decorativos para formar o mausoléu que é visitado hoje. Crânios não identificados são empilhados em cima de fêmures ordenadamente colocados. Não há estrutura de classe entre as fileiras de esqueletos, sendo os dos ricos misturados com os dos pobres.

Mais de seis milhões de parisienses falecidos estão sepultados nas catacumbas sob a cidade, que tem sido uma atração turística popular desde o final do século XIX. Apenas uma pequena fração dos cerca de 320 quilômetros de túneis estão abertos ao público.


3 — O Museu Médico Siriraj na Tailândia



Um museu de Bangkok abriga uma exibição mórbida de todas as coisas relacionadas à doença, morte e deformidade.

O “Museu da Morte”, ou Museu Médico Siriraj, que está localizado no hospital mais antigo da Tailândia, exibe uma série de atrações macabras. O museu foi originalmente estabelecido como um recurso educacional para profissionais médicos e estudantes. No entanto, tornou-se uma atração turística um tanto quanto horrível.

Entre as peças expostas estão bebês deformados preservados em formaldeído, corpos de vítimas de acidentes e partes dissecadas do corpo humano. O museu ainda abriga o corpo mumificado de um notório serial killer, exibido para impedir que outros repitam seus crimes.

Outras exibições mostram graficamente os efeitos dos tumores em várias partes do corpo, bem como deformidades genéticas. Armas de assassinato e amostras horríveis de mortes estranhas também estão incluídas na coleção do museu.

A menos que você seja um patologista ou pesquisador forense, este museu lhe parecerá bem macabro.



2 — O Mercado dos Feiticeiros no Togo


Este mercado bizarro em Lome, Togo, tem tudo que você precisa para lançar um feitiço. Os praticantes de vodu viajam para lá de toda a África Ocidental, para encontrar cabeças de macacos, cabeças de répteis e partes de animais. Descrito como uma “farmácia alternativa”, um passeio pelo Mercado da Feitiço parece produzir doenças, em vez de curá-las.

Partes de animais em vários estágios de putrefação estão alinhadas em mesas no mercado externo. Os produtos no mercado variam de ossos de animais enormes para colocar em sua porta dos fundos a fim de afastar os maus espíritos, até pés de animais que podem ser transformados em talismãs para garantir que seu time vença neste final de semana.


1 — O Museu da Morte nos Estados Unidos


O Museu da Morte abriga uma coleção horrenda de armas de assassinato, fotos de cenas de crime e memorabilia relacionada à morte. O site do museu afirma que possui “a maior coleção do mundo de artefatos assassinos em série, efêmeros funerários antigos, instrumentos funerários e legistas, memorabilia da família Manson, taxidermia de animais domésticos, fotografias de cenas de crime e muito mais!”

As exposições incluem a cabeça guilhotinada do “Barba Azul de Paris”, uma coleção de bolsas e caixões para corpos, dispositivos de execução e instrumentos de autópsia. Estes não são o tipo de exposições que atraem a maioria das pessoas, mas o sucesso do museu indica que há muitos que não se assustam com exibições macabras. O museu começou em San Diego antes de se mudar para sua atual localização em Hollywood em 1995. Há também uma sede em Nova Orleans.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem