Gol de barriga, gol de bicicleta, gol nos últimos minutos… já aconteceu de tudo em finais do Campeonato Carioca. Conheça 10 gols que entraram para a história do torneio, seja pela beleza, dramaticidade e até mesmo pelo desabafo dos artilheiros.

mascotes-rj




1957 – Paulinho Valentim, de bicicleta


Em 1957, o Flu registrava 11 jogos sem perder para o Botafogo e se apresentou para a final do Campeonato Carioca precisando de apenas um empate para garantir o título. No entanto, o plantel tricolor se deparou com a dupla alvinegra Garrincha e Paulinho Valentim. O lendário ponta-direita teve uma atuação impecável e marcou um gol, enquanto o seu companheiro balançou as redes cinco vezes, uma delas de bicicleta. Placar final de 6 a 2, e Botafogo campeão carioca na maior goleada em decisões de campeonatos do Rio de Janeiro.

paulinho_valentim


1976 – O argentino Doval marca no finalzinho


A final, empatada por 0 a 0, caminha para a decisão por pênaltis. Porém, aos 13 minutos do segundo tempo da prorrogação, Doval ganha de Abel e cabeceia com força, fazendo o gol do bicampeão Fluminense sobre o Vasco. 


DOVAL DÁ O TÍTULO AO TRICOLOR




1978 – Rondinelli, o deus da raça


O Vasco precisa do empate para ganhar o segundo turno e forçar uma decisão do campeonato. A três minutos do fim do tempo regulamentar, Rondinelli acerta uma cabeçada fulminante após escanteio cobrado por Zico e faz 1 a 0. Era o início da geração mais vencedora da história rubro-negra.

O DEUS DA RAÇA



1982 – Marquinho marca e Davi vence Golias


Após quatro anos de jejum, com quatro vice-campeonatos, o Vasco chega à final contra o favorito Flamengo, campeão brasileiro daquele ano e mundial de 1981. Com metade da escalação modificada por Antônio Lopes na reta final, o time cruzmaltino vence por 1 a 0, gol de Marquinho.  




1983 – Assis marca aos 45 do 2° tempo


Já nos acréscimos, Assis recebe livre no ataque e toca na saída de Raul. O Fluminense vence por 1 a 0 e acaba com as chances do Flamengo no triangular decisivo. A vitória do Rubro-Negro sobre o Bangu três dias depois confirma o título do Tricolor.



1987 – Tita dá o título ao Vasco


Na partida decisiva do triangular final, que também teve o Bangu, o time cruzmaltino venceu o rubro-negro por 1 a 0 e voltou a conquistar o título estadual depois de um jejum de cinco anos. Com o Maracanã lotado, público de 114.628, os jogadores vascaínos mostraram sua superioridade com uma atuação de gala. Na época, o Vasco contava com um time cheio de estrelas, como Romário, Dunga, Geovani, Tita e Roberto Dinamite.



1988 – Cocada marca e entra para a história


O empate em 0 a 0 diante do Flamengo garantia ao Vasco o bicampeonato estadual na decisão do dia 22 de junho de 1988, no Maracanã. Contundido,  Vivinho deu lugar ao lateral-direito Cocada aos 41 minutos do segundo tempo. Ainda no campo de defesa, o irmão do atacante Muller roubou a bola de Leonardo, tocou para Bismark e disparou para receber a bola. Em uma arrancada fulminante, cortou Edinho na entrada da área e soltou a pancada de esquerda, sem chance para Zé Carlos. Na comemoração, Cocada xingou o técnico Carlinhos, deflagrou a confusão no final da partida e foi expulso.



1989 – Maurício tira o Botafogo da fila


O Botafogo não levantava um troféu desde 1968, e sua torcida era obrigada a ouvir a adversária cantando "Parabéns para você" lembrando cada "aniversário". O sofrimento acaba na final contra o Flamengo, com um gol de Maurício, que vibra alucinadamente após marcar 1 a 0.  



1995 – Renato Gaúcho marca de barriga


Na súmula, o gol da vitória do Fluminense por 3 a 2 sobre o Flamengo foi para Aílton. Mas quem entrou para a história, como um dos gols mais importantes do clube, foi Renato Gaúcho. É na barriga dele que bate a bola chutada por Aílton aos 41 minutos do segundo tempo. Acabava um jejum de nove anos sem títulos. 



2001 – Petkovic dá o tricampeonato ao Flamengo


Com Zagalo no comando, o Flamengo ganha por 3 a 1 em uma final emocionante e conquista o Estadual pela terceira vez seguida , todas contra o Vasco. O gol do título vem aos 43 minutos do segundo tempo tempo, numa falta cobrada com perfeição pelo sérvio Petkovic. 


3 Comentários

  1. Anônimo2/2/12

    putz.O FLUZÃO mata a torcida com gols no finalzinho do jogo

    ResponderExcluir
  2. Anônimo2/2/12

    E O MAIOR CAMPEÃO CARIOCA É:::::::::::::::
    MENGÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO!!!
    O ÚNICO CAPEMÃO DUAS VEZES NO MESMO ANO.
    SUPERCAMPEÃO.
    EM 21 DIAS CONSECUTIVOS 3 CAMPEONATOS:
    LIBERTADORES, CARIOCA E MUNDIAL!
    QUAL TIME NO MUNDO EM QUALQUER ÉPOCA FEZ ISTO???

    ResponderExcluir
  3. Anônimo12/2/12

    santos de pele?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem